Pular para o conteúdo principal

Primeiros Passos no Firefox OS


Recentemente tive a oportunidade de participar de um hackaton organizado, dentre outras empresas, pela Firefox. Claro que o foco era a produção de aplicativos para o Firefox OS. Sendo assim, conheci este novo sistema operacional pessoalmente, além de ter a oportunidade de criar meus primeiros aplicativos para a plataforma. Então, resolvi dividir um pouco da minha recente experiência com o leitor.m de ter a oportunidade  novo sistema operacional pessoalmente, alizado, dentre outras empresas, pela Firefox.

Já posso comprar um?
Para escrever este artigo, a primeira pesquisa que fiz foi sobre a possível compra de um aparelho com Firefox OS.

Em um dos principais sites de compras online encontrei somente um aparelho a venda. Trata-se de um ZTE Open usado sendo vendido por R$ 350,00. Na descrição do dispositivo encontra-se o seguinte: Powered by Firefox OS. 1.0 GHz Cortex-A5 built-in A-GPS Sensor. Support US 3G NETWORK. 2G NETWORK:GSM 850/900/1800/1900. 3G NETWORK:UMTS 850/1900

Das operadoras brasileiras, o único site que encontrei referência sobre aparelhos com Firefox OS foi na Vivo.  Os dispositivos disponíveis atualmente são dois (link aqui):

·         Lg Fireweb (D300):
o   6X R$14,83 ou R$89,00 à vista no plano pós. 10x de R$39,90 ou R$399,00 à vista no plano pré;
o   Firefox OS 1.1;
o   GPS;
o   1 chip;
o   Bluetoot e Wifi;
o   Memória interna de 2GB, Micro SD até 32GB.
·         Alcatel One Touch Fire (0T4012)
o   A partir de R$29,00 no plano pós. 10x de R$17,90 ou R$179,00 à vista no plano pré.
o   Firefox OS 1.1
o   Mesmas configurações do Lg;

Claramente percebse-que o alvo do Firefox OS é o mercado emergente. Li em algumas reportagem que em alguns países de primeiro mundo os aparelhos nem mesmo serão lançados, justamente por não ser o foco do produto.

Fale-me sobre ele...
O Firefox OS trabalha sobre um kernel Linux e tem toda sua programação e seu ecossistema fortemente baseado em tecnologias web. Basicamente o trio de ferro HTML5, JavaScript e CSS.

Um dos pontos chaves no desenvolvimento é a Web API, que refere-se a um termo utilizado para descrever um conjunto de API´s compatíveis com o dispositivo, permitindo que web apps acessem conteúdos relacionados ao próprio hardware do aparelho. Como por exemplo: geolocalização, câmera, contatos, notificações, alarmes, fotos, pickers, dentre outros.

Para iniciar o leitor precisará de três links:
·         - Doc Web Apis: documento que mostra todas as Web APIs com códigos fonte de exemplo. Link: http://bit.ly/doc-web-apis;
·         - Projeto exemplo: link para o github com um projeto que utiliza todas as Web Apis, além disso, já mostra de forma clara a estrutura de pastas e arquivos utilizada em um projeto Firefox OS. Link: https://github.com/robnyman/Firefox-OS-Boilerplate-App;
·         - Simulador: simulador da plataforma. Link: http://bit.ly/ffos-simulador

Iniciando o desenvolvimento
A melhor forma de começar rapidamente o desenvolvimento do Firefox OS é baixar o código do Boilerplate App, indicado no conjunto de links a poucos parágrafos atrás. Ao descompactar a pasta baixada, podemos visualizar a seguinte estrutura de diretórios:



É possível perceber de forma muita clara a proposta de um típico projeto web. Os principais elementos aqui são: dois arquivos HTML (index e fallback). Pastas específicas para textos internacionalizados (locales), arquivos Java Script (js), imagens (images), fontes (fonts), folhas de estilos (css) e principalmente, o arquivo de manifesto (manifest).

Antes de analisarmos os fontes, veja a interface da aplicação:


No index.html o leitor não terá grandes surpresas se já conhecer um pouco de HTML. Mas, o ponto que gostaria de chamar a atenção é no final deste arquivo. Onde é possível encontrar a seguinte linha:

<script type="text/javascript" src="js/webapp.js"></script>.

O script Java Script webapp.js mostra o curacao do Firefox OS. Já falamos da Web API e, neste arquivo, podemos ver esta biblioteca na prática. Todos os botões da interface gráfica do aplicativo chamam alguma função do webapp.js. Para fins didáticos, vamos pegar como exemplo a ligação e o envio de sms:

var dial = document.querySelector("#dial");
    if (dial) {
        dial.onclick = function () {
            var call = new MozActivity({
                name: "dial",
                data: {
                    number: "+46777888999"
                }
            });
        }
    }

    var sendSMS = document.querySelector("#send-sms");
    if (sendSMS) {
        sendSMS.onclick = function () {
            var sms = new MozActivity({
                name: "new", // Possible compose-sms in future versions
                data: {
                    type: "websms/sms",
                    number: "+46777888999"
                }
            });
        }
    }

O uso da Web API se dá na função passada para a ação de clique nos botões. A variável java script sempre recebe a instância de MozActivity. O que definirá qual ação deve ser executada são os parâmetros definidos nesta classe. Por exemplo, no envio de SMS temos em data: type e number. Já na ligação temos apenas o dial.

Imagino que o leitor já deva estar surpreendido com a facilidade para criação de aplicativos no Firefox OS, assim como eu fiquei.

Outro arquivo de suma importância é o manifesto. Este arquivo define as principais propriedades da aplicação, como:
·          
      Versão;
·         Nome;
·         Descrição;
·         Ícones;
·         Permissões;
·         Internacionalização;
·         Dados sobre o desenvolvedor;

E o simulador?
Depois de conhecer um pouco a codificação vamos falar sobre o simulador.

Depois de instalar o simulador no Firefox ele ficará disponível na opção Desenvolvedor Web -> Firefox OS Simulator.  Abaixo um screenshot do dashboard:


Para adicionar um aplicativo basta clicar no botão Add Directory e indicar o caminho do arquivo manifesto da aplicação. Caso a codificação esteja correta o Validation Result será OK. O próximo passo é rodar o simulador clicando no botão ao lado esquerdo, abaixo do logo do Firefox OS Simulator.


Conclusão
Espero ter demonstrado de forma prática os primeiros passos para iniciar o desenvolvimento para a plataforma Firefox OS. Qualquer dúvida ou sugestão comente o post que respondo assim que possível. 

Obrigado

Att - Ricardo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o