Pular para o conteúdo principal

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido?

A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas.

Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor.

Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io.

Depois de criar seu usuário ou, fazer o login pelo Facebook ou Twitter, é possível clicar no botão localizado no lado direito, com o rótulo New Circuit. O próximo passo é definir um nome para o circuito e definir seu tipo. A segunda opção "Arduino + breadboard circuit incluing simulation" me parece a mais interessante, pelo menos em um primeiro momento. O usuário será direcionado a interface apresentada na figura abaixo.


Por padrão é mostrado o Arduino Uno, um dos mais comuns. Abaixo encontra-se uma protoboard e ao lado direito alguns componentes que já podem ser utilizados. Caso não seja suficiente, o botão Search Component permite a adição de novos componentes.

Para demonstrar o funcionamento será criado uma espécie de Hello World para Arduino. Um código que simplesmente liga e desliga um led em um intervalo de tempo pré-definido. Além disso, será preciso fazer as ligações necessárias no Uno e na Protoboard.

Siga as instruções:
1) Arraste um led para a protoboard.
2) O pino um pouco torto é o pólo positivo, então, ligue o mesmo a uma porta digital do arduino, por exemplo, a porta 3.
3) O outro pino do Led é o negativo, ou o terra. Então ligue o mesmo a umas das portas marcadas com GND.

Veja na Figura abaixo como deve ter ficado:



Para finalizar é preciso editar o código. Clique na imagem do Arduino Uno, aparecerá uma opção Arduino Code Editor na parte inferior, clique-a. Modifique o código para ficar desta maneira:

int led = 3;

// the setup routine runs once when you press reset:
void setup() {               
  // initialize the digital pin as an output.
  pinMode(led, OUTPUT);    
}

// the loop routine runs over and over again forever:
void loop() {
  digitalWrite(led, HIGH);   // turn the LED on (HIGH is the voltage level)
  delay(1000);               // wait for a second
  digitalWrite(led, LOW);    // turn the LED off by making the voltage LOW
  delay(1000);               // wait for a second
}


Os próprios comentários que já são colocados no código ajudam a entender o que cada linha faz. Depois disso clique na opção Compile and Restart Simulation.  Feche a janela de edição e o Led estará piscando em intervalos de 1 segundo.


Pronto, seu primeiro projeto Arduino foi criado sem gastar 1 centavo sequer.

OBS: agradecimento ao Ryoji Kuwae Neto, do Things Hacker Team, que me apresentou este site fantástico.

Att.
Ricardo Ogliari

Comentários

EMN02 disse…
Que dica fantástica! Excelente para quem começar a ter contato com a tecnologia #Arduíno!
adorei ... tava muito curioso pra fuçar nesse arduino mas tava sem grana pra gastar vlw mesmo
Unknown disse…
Parabens excelente artigo. Muito obrigado!
Ana disse…
muito legal! obrigada pela dica!
Unknown disse…
preciso de um profissional para programar em arduino

Postagens mais visitadas deste blog

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o