Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2011

Começando com Scala

Muito se fala sobre a importância da plataforma Java versus a importância da linguagem Java - e o quanto a primeira supera em muito a última. Enquanto a linguagem tem evoluído pouco e é constantemente alvo de críticas, a plataforma, cada vez mais estável e confiável chama a atenção até mesmo de concorrentes, a ponto de ser utilizada por eles. Não foi à toa que uma comunidade surgiu ao redor de Ruby para criar o JRuby - um Ruby que roda em cima da plataforma Java. Esse foco na plataforma Java, que já existe há alguns anos, fez surgirem diversas outras linguagens que podem ser executadas sobre a JVM. E uma dessas linguagens se chama Scala. Scala foi criada por Martin Odersky, um pesquisador da universidade EPFL, na Suíça. Com base nas restrições percebidas quando ele trabalhava no compilador da linguagem Java, e no Java Generics, Scala surgiu como uma opção extremamente flexível e produtiva para desenvolvimento na plataforma Java. Se você é programador Java e está procurando uma alter

JavaMail: Enviando mensagem HTML com anexos

Introdução Depois do post "JavaMail: Enviando e-mail com Java" , que apresentava como enviar um e-mail com Java, resolvi complementar a assunto apresentando como enviar uma mensagem formatada, em HTML , e também como realizar o envio de anexos. Bibliotecas Além da biblioteca JavaMail, veja mais no post anterior , é necessário incluir o JavaBeans Activation Framework (JAF), apenas se a versão utilizada for anterior ao JSE 6.0 , que já tem o JAF incluso. O JAF está disponível em http://www.oracle.com/technetwork/java/javase/downloads/index-135046.html , e neste download encontramos, alguns exemplos na pasta demo , documentação, incluindo javadocs, na pasta docs e a biblioteca activation.jar , que deve ser acrescentada no classpath da aplicação para versões anteriores ao JSE 6.0. Exemplo Primeiramente devemos realizar a configuração da javax.mail.Session e da javax.mail.internet.MimeMessage , estes passos podem ser vistos no post anterior . Agora vamos montar um

Bastidores do Spring Roo: A camada de persistência

Como funciona a criação e manutenção da camada de persistência de uma aplicação desenvolvida com Roo? Esse post demonstra como o Spring Roo configura a camada de persistência, descreve os comandos de persistência e como eles funcionam, além de esclarecer como o Spring Roo atua sob as entidades no decorrer do desenvolvimento. Esse texto complementa o conteúdo postado em Aventuras com Spring Roo no mundo real . O Spring Roo é uma ferramenta RAD (Rapid Application Development) para desenvolvimento de aplicativos para Web, usando a linguagem Java. Se você nunca ouviu falar sobre o Spring Roo, leia  Hello Roo . Projeto demo O exemplo usado como demonstração é bem simples, um CRUD de Produtos usando o HSQLDB , em poucos passos e sem burocracia o aplicativo poderá ser testado.  Considerando que a instalação e configuração do Roo  já foram concluídas, para criar o projeto basta executar no shell do Roo: roo> project --topLevelPackage br.com.yaw.produtos Configuração da pers

Embraer: Arquitetura de Referência para Construção de Software

Não obstante a tecnologia Java fornecer amplo espectro de possibilidades que norteiem a implementação de um ambiente estável e produtivo para desenvolvimento de software, muitas empresas são surpreendidas em meio a situações difíceis no que tange a problemas com as aplicações concebidas. Basicamente, os problemas estão relacionados à insuficiente investigação no potencial da tecnologia (Java, frameworks e ferramentas) que, somado aos apertados prazos de entrega, resultam em soluções imediatistas que em pouco tempo já apresentam as tão conhecidas 'dores de cabeça' pós-implantação. Há muitos anos a Globalcode recebe inúmeros contatos de clientes, solicitando para os apoiarem na solução destes problemas. Assim, em 2007, disponibilizamos para o mercado corporativo um serviço destinado à análise, identificação e recomendações para validar ou corrigir práticas de programação e/ou uso inadequado da tecnologia. O serviço denomina-se " Análise e Diagnóstico de Ambiente de Desenvo