Pular para o conteúdo principal

Colaborar com o TDC 2010 foi ...

Tive a oportunidade de colaborar nos três dias do #TDC2010, e vou contar um pouco da trilha que participei no Sábado, a trilha Java.

Vou começar com uma curiosidade sobre o credenciamento, que estava marcado para ser iniciado as 8h30, porém antes deste horário mais de cem pessoas já estavam credenciadas, fato que mostra que o comprometimento da comunidade que madrugou em um Sabadão.
A abertura do Sábado foi realizada no Auditório, comandada pela Yara que além de realizar os agradecimentos chamou os coordenadores das trilhas do dia: Pablo Madril (Java), Felipe Rodrigues (Ruby), Alexandre Porcelli (noSQL) e Giovanni Bassi (.NET) para realizarem a apresentação das respectivas trilhas.

Depois fomos para a sala reservada para a trilha Java e a primeira palestra do dia foi: O tiro certo: como escolher APIs e frameworks Java que prosperam com Fabiane Nardon , Fabio Velloso e Ted, foi muito legal, no formato de perguntas e com a participação intensa de todos, e ficou claro que uma escolha realizada em um passado recente (2 ou 3 anos) "pode parecer uma péssima escolha” atualmente, em virtude das evoluções, e também que não existe “bala de prata” para resolver todos os problemas.

A sequência se deu por Uma Década de Java em Casos Reais, com os seguintes casos:
Fabiane Nardon apresentou o “Sistema de Saúde Pública em Java: Cinco anos depois do Duke's Choice Award”, considerado o maior sistema EJB do mundo com mais de 600 EJBs, mostrando as escolhas realizadas para atender as necessidades e o tempo (10 meses) apertado para o desenvolvimento da solução.

Outro caso, "Java na Integração Corporativa - O Caso da Telefonica" foi apresentado pelo Fabio Velloso, deixando claro a abrangência do grupo e como, nesta abrangência, uma decisão de cunho tecnológico (arquitetura, ferramentas, frameworks e outras) pode influenciar a vida de um batalhão de pessoas.

Wagner Roberto dos Santos contribuiu com "Um case de Mobile Payment com Java ME e Java EE 6", inclusive com uma esclarecendo sobre as possibilidades técnicas e como elas influenciaram as decisões para a implementação da solução.
Ana Abrantes e Yara Senger apresentaram “Java na Globalcode: 10 anos nos ajudando a crescer”, contando como uma solução in-house, feita sob medida, pode solucionar diversos problemas administrativos com a automatização de algumas tarefas e com a disponibilização de serviços, como a matrícula do #TDC2010, por exemplo.

Então chegou a hora do almoço, e fui com o Giulian e o Waldir forrar o estômago com umas esfihas, num local bem pertinho da Anhembi Morumbi, para poder voltar em tempo para o início das palestras da tarde.

Depois do almoço o Éder Magalhães falou sobre o “JavaFX em uma abordagem prática”, mostrando um quebra-cabeças feito com JavaFX e a integração transparente do JavaFX com o Java, por meio de uma aplicação CRUD.

O Bruno Souza, vulgo JavaMan, deu continuidade com o tema JVM uma plataforma para todas as linguagens , destacando a “Importância de outras linguagens na JVM” e afirmando ainda que a plataforma (JVM) e mais importante que a Linguagem.

Então para mostrar esta idéia Jefferson Prestes mostrou o “PHP na JVM com Querqus” e deixou claro que é possível rodar uma aplicação PHP em um Web Container Java com Querqus instalado, e ainda que é possível realizar a utilização de classes Java em páginas PHP. E Jonnes Tahara contribuiu apresentando a utilização de “Groovy com OFBiz” e esclarecendo sobre a possibilidade de customização do OFBiz através de código Groovy.

Então fizemos uma parada para o café e fomos finalizar a trilha no Auditório (TDC Stadium), com a palestra de Alberto Lemos (dr.Spock) e Danival Taffarel Calegari que apresentaram Dicas e Truques sobre performance em Java EE, JPA e JSF, uma prévia da apresentação que eles farão no JavaOne 2010, com aplicação de estratégias de desenvolvimento que acompanham a evolução da Plataforma Java.

E para encerrar as palestras da trilha, Bruno Souza falou sobre “Oracle vs Google. O que o OpenJDK tem a ver com isso?”, começou deixando claro a importância da portabilidade para a Plataforma Java, inclusive lembrando do processo da Sun contra a Microsoft, falou também dos males das patentes de software e como a utilização de uma máquina virtual Open Source no Android poderia ter evitado este embate.

Então chegou a hora do encerramento (do dia) com os agradecimentos e sorteios de muitos brindes dos patrocinadores. Depois foi a vez do happy hour, porém infelizmente não pude participar, fui a uma peça de teatro e prestigiar um amigo ator.

Enfim, como resumir os três dias de #TDC2010? Ao tentar responder esta pergunta lembrei-me de um álbum de figurinhas de antigamente: “Amar é ...”. O motivo da minha lembrança foi o comprometimento de todos para a realização do evento, pois o Dicionário Houaiss em uma das concepções da palavra amor é ... devoção de uma pessoa ou um grupo de pessoas por um ideal concreto ou abstrato; interesse, fascínio, entusiasmo, veneração”, e na realização deste evento encontramos literalmente um grupo de pessoas entusiasmadas colaborando para a realização concreta deste evento fascinante.

Até mais!
Marcelo de Castro
http://twitter.com/mcastroinfo
http://www.globalcode.com.br/instrutores/MarceloCastro

Comentários

Marcio Duran disse…
Fiquei Contente pela GlobalCode e enviei muitas informações sobre o TDC 2010 pra minha comunidade.
Fazer um evento acessivel e de qualidade, foi uma atitude digna.
Espero que mais iniciativas como essas continuem a acontecer.
Elaine Silva disse…
Olá Marcelo,

Parabéns pelo post!
Este ano eu também participei bem mais da organização do evento do que das palestras. E foi no mínimo uma experiência super interessante, porque tive a perfeita noção da complexidade envolvida com as tarefas de organização de um evento com 400 pessoas (em média) por dia.

O que posso dizer sobre essa experiência? Se um dia você for a um evento dessa dimensão e algo sair errado, tenha paciência, você não imagina o trabalho que está sendo feito para que tudo saia 100% correto :-)

Por isso, queria deixar aqui, não somente um agradecimento a todos os coordenadores e palestrantes do evento, mas também um agradecimento especial ao pessoal da Globalcode que trabalhou pesado na organização de salas, coffe-break, site, credenciamento, materiais, kits, entre outras atividades.

E em nome da Globalcode, não poderia deixar de agradecer a você e a todos os demais colaboradores que estiveram presentes e se ofereceram para nos ajudar (com tarefas das mais interessantes às mais chatas). A ajuda dos colaboradores foi essencial.

Que venha o TDC 2011!

[]s
Elaine.

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o