Pular para o conteúdo principal

Fatos e Fotos sobre o CasualClass TV Digital


Este CasualClass teve um tema muito especial, o assunto certo, na hora certa, com as pessoas certas: TV Digital com Java   Assunto certo na hora certa porque o Ginga foi recentemente aprovado como padrão Brasileiro, saiba mais no post do Dr. Spock aqui no Globalcoders.




Pessoas certas porque tivemos toda a motivação e conhecimento de mercado do Dimas Oliveira, aliado à experência prática e visão de Desenvolvedor do Thiago Vespa que falou sobre Blu-ray e Ginga-J e o conhecimento de LWUIT do Neto Marin.



Este CasualClass foi um pouco diferente dos anteriores pois, seguindo sugestões dos amigos que sempre participam do Casual Class, invertemos a ordem da pizza que foi servida logo no início do evento.



Mas, as pessoas comeram mais rápido do que nós imaginávamos, e logo foram para o auditório, onde o Dimas Oliveira, engenheiro da Sun / Oracle teve "atitude" e começou a conversar informalmente com a galera, que respondeu e perguntou bastante. Sem dúvida a interação com a plateia foi um dos pontos positivos do evento.

Poucos dias antes do CasualClass recebi uma ligação do Dr. Spock, que sugeriu transmitirmos o CasualClass via WebCast. Aceitamos o desafio e toda a parte técnica do CasualClass foi transmitida. Algumas pessoas assistiram de casa, e um grupo de Brasília fez seu próprio evento na América Data, que é a Unidade Globalcode em Brasília.


Este evento é muito especial para nós por vários motivos, primeiro porque é uma iniciativa que vem das origens da Globalcode, lá do início mesmo, quando tínhamos uma pequena sala na Alexandre Dumas... Segundo porque é um momento de confraternização com os nossos amigos (instrutores e alunos) e podemos conversar sobre diversos assuntos e tendências.


Ah, teve também o pessoal do Android, que não conseguia parar de mexer no telefone, twittando, fotografando... Preparados para a primeira turma do Hands-on Android que aconteceu no sábado.

Gostaria de agradecer especialmente todos os palestrantes que participaram compartilhando seu conhecimento com muita energia e motivação: Thiago Vespa e Neto Marin, bem como nosso convidado especial Dimas Oliveira!

Ah, ainda tem mais agradecimentos: Alberto Lemos (Dr. Spock) que motivou e viabilizou a transmissão via webcast, Carlos Fernando Gonçalves e aos amigos que vieram de São José do Rio Preto para participar do evento, e ao Renan da America Data (Unidade Globalcode Basília) que organizou um grupo de alunos e amigos para assistir o evento lá de Brasília.

E claro, se já tem dois parágrafos de agradecimento, aproveito para agradecer o Paulo (JCranky) pela excelente cobertura no blog deste Casual Class e de muitos outros, além de todos os colaboradores e participantes do evento! Valeu Galera! Foi demais.

Próximo CasualClass 

Já estamos pensando no tema para o próximo Casual Class, e a primeira ideia que tivemos foi JavaFX, o que você acha ?
Deixe seu comentário!

Um abraço e até a próxima!

Yara Senger
http://twitter.com/yarasenger
http://blog.globalcode.com.br/search/label/Yara
http://www.globalcode.com.br/instrutores/YaraSenger

Comentários

William disse…
Acho interessante o trabalho de vocês da GlobalCode, bem inovador!

Se for JavaFX, como faço para participar? Sou muito hobbista da tecnologia :D
Unknown disse…
Vejo agora como o momento ideal para se fazer um Casual Class e um Hands-on também, o que acham?
EB disse…
pq em Campinas raramente tem eventos?
po queria eventos aqui pra poder ir!
abracos,
sucesso!!

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o