Pular para o conteúdo principal

Conheça e faça parte do SP-GTUG!


Pessoal,

Vocês conhecem (ou não) alguma tecnologia do Google ou tem interesse em conhecer outras? Querem estar por dentro das novidades sobre Android, AdSense/AdWords, GAE, GWT, Maps e outras tecnologias do Google?

Então tomem ciência da existência do SP-GTUG (Grupo de Usuários de Tecnologia Google de São Paulo). Nesse grupo discutimos as novidades das tecnologias do Google por meio de bate-papos, encontros, apresentações, lista de discussão e projetos. Abaixo estão mais informações e esclarecimentos para que vocês se sintam "encorajados" a participar das iniciativas.

Mas, o que é o SP-GTUG e como surgiu?

A idéia para formação de um GTUG em SP partiu de algumas pessoas presentes no Google Developer Day 2009. Victor B. Vieira, André Pantalião e outros foram os idealizadores do SP-GTUG, que era de imprescindível existência para uma cidade como São Paulo, pelo seu tamanho, poder econômico e tecnológico que são indiscutíveis. Outros grandes estados do Brasil, como Minas Gerais, Santa Catarina e Rio de Janeiro já tinham seus GTUG’s formados e com uma comunidade em crescimento. São Paulo não podia ficar de fora!

Quais foram as atividades do grupo até agora?

Até o momento o grupo já organizou 3 reuniões presenciais (2 encontros para geração de discussões e idéias para o crescimento do grupo e um bate-papo com apresentações, no estilo dos minicursos da Globalcode), fora as discussões e disseminação de material técnico e links informativos pela lista de discussão. Mantemos um blog para que interessados escrevam artigos técnicos e estamos "bolando" projetos para "por a mão na massa" em algumas tecnologias do Google (programação em Python no GAE, por exemplo). Abaixo temos uma foto do pessoal presente na primeira reunião do grupo, em 15/08/09, na Globalcode.


As atividades principais então se resumem nos seguintes tópicos:

  • Encontros (pelo menos um por mês);
  • Compartilhamento de conhecimento por:
    • Apresentações;
    • Mini Cursos;
  • Produção de conteúdo:
    • Publicação de Artigos;
    • Desenvolvimento de aplicações, para servirem de exemplos.
Os reports dos eventos anteriores você encontra nos links abaixo:
Agradecemos ao apoio incondicional da Globalcode na cessão do espaço para as reuniões do grupo (todas no caso...rs) e na divulgação dos encontros que vem sendo de grande valia. Valeu Globalcode pela parceria!

Como faço para participar?

Nossos encontros e bate-papos tem em média a presença de 20 a 30 pessoas. Sabemos que existem muito mais pessoas interessadas em conhecer, participar ou contribuir em alguma tecnologia do Google.

Você é um deles? Tem interesse em participar das "causas" do nosso grupo? Então disponha-se a participar dos bate papos que estão por vir ! Assim teremos mais “especialistas” e interessados dispostos a trocar/gerar conhecimento.

A participação de mais colaboradores criando conteúdo no blog, participando das reuniões, enviando dicas na lista de discussão e criando projetos Open Source é o que levará o SP-GTUG a frente. Então, faça a sua inscrição e participe da lista de discussão do SP-GTUG. Fique por dentro das atividades e dê suas opiniões também!

Vejo vocês no grupo e até mais!

Rodrigo Ribeiro
http://templariodatecnologia.wordpress.com

Comentários

Yara Senger disse…
Parabéns aos participantes do Grupo!
Criar e manter uma comunidade de pessoas com objetivos comuns é um grande desafio, mas traz resultados importantes para a comunidade de TI do Brasil.

Contém com nosso apoio!

Atenciosamente,
Yara Senger
http://twitter.com/yarasenger

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o