Pular para o conteúdo principal

Postar no Twitter com programa escrito em Java

Depois de ter usado um pouco a API do Google, resolvemos usar também a do Twitter.

Estava procurando na internet se alguém já tinha feito integração com uma aplicação Java e recebi 3 resultados de bibliotecas open source escritas em Java usando a API do Twitter:
Escolhi a Twitter4J por ser a mais usada e atualizada, além de ter muito mais resultados nas buscas, inclusive com exemplos e tutoriais.
No começo exitei um pouco e deixei para testar quando tivesse um tempo livre porque normalmente a gente
não consegue colocar alguma coisa para funcionar usando biblioteca de terceiros em pouco tempo.
Mas fiquei admirada com a facilidade de uso e a rapidez com que eu consegui postar um tweet.
Foi coisa de minutos, o download do arquivo zip demorou mais do que escrever o código e rodar no Eclipse!
Fiz download de um pacote de menos de 2 MB que tem os fontes, exemplos e o arquivo jar (twitter4j-2.0.10.jar), que já tem incluído todas as dependências que ele precisa para executar e que deve ser colocado no classpath da sua aplicação. Depois escrevi 2 linhas de código e ao executar já tinha meu tweet enviado. É muito simples, veja a minha classe de teste:

import twitter4j.*;

public class TwitterTeste {

  public static void main(String[] args) throws TwitterException {

      Twitter twitter = new Twitter("username", "password");
      Status status = twitter.updateStatus("Escreva sua mensagem aqui");

  }

}

Nesta biblioteca, encontramos classes muito fáceis de usar, onde foram encapsulados os acessos à API do Twitter. Além de atualizar o status do usuário, ou seja, criar um post no Twitter, é possível fazer leitura da "timeline" do usuário e dos seus seguidores, listar e enviar mensagens diretas, e muito mais.

Aplicação prática
Claro que todo desenvolvedor gosta de conhecer e testar novas APIs, principalmente relacionado a uma coisa tão na moda como o Twitter. Mas isso tudo não era só um teste de curiosidade, nosso objetivo de negócio era simplificar o post de minicursos gratuitos do usuário Open4Education e por isso resolvemos fazer uma integração com o Global Education System.

E você está usando a API do Twitter para alguma coisa?
Comente, compartilhe, "twite" também!

[]s

Ana Abrantes
http://twitter.com/anabrant

Comentários

Unknown disse…
Muito boa a matéria...despertou minha curiosidade. Vou testar.
IvoReali disse…
Estava precisando de algo assim,
valeu pelo post!!!
Fred Maia disse…
Muito bom! Vou testar também!
Divulguei seu post no meu twitter e publiquei seu post no meu blog tbm! Informando a fonte! Abraços até mais!
Fred Maia disse…
Seus links de APIs não estão funcionando! "/
noone disse…
Estou sim, não tenho uma conta no twitter, mas gosto de "seguir" algumas, desenvolvi uma app para receber as atualizacoes dos status assim que sao postados. Por enquanto é early, mas funciona muito bem ;)
Ana Abrantes disse…
Desculpe, Fred, eu não tinha visto que os 3 primeiros links estavam errados.
Já estão corrigidos agora.

Obrigada,

Ana
Unknown disse…
Eu não sei o que estou a fazer mal, mas eu saquei o jar e adicionei à minha lib no eclipse. Coloquei o código como aqui está mas quando vou a compilar ele queixa-se que não consegue instanciar a classe Twitter ("Cannot instantiate the type Twitter"). Provavelmente eu tou a fazer algo mal só n entendo o que.
Obg

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o