Pular para o conteúdo principal

D.B.C.D. - Desenvolvimento baseado na "Caverna do Dragão"

Depois de muito tempo sem assistir este épico desenho, acabei topando com ele novamente enquanto esperava minhas crianças acordarem (é sério mesmo!).

Assisti por 60 segundos e logo peguei meu laptop pois acabava de ter o meu último insigth do ano: você já imaginou ensinar desenvolvimento de software para aqueles personagens? Teríamos uma equipe PERFEITA, pense bem:

- Bob: o jovem valente com um tacape aparentemente podereso, mas poucas vezes ajuda efetivamente. É o programador Ruby on Rails.
- Daiana: teríamos aquela jovem com bastão mágico que pode dar longos pulos. Casa perfeitamente com metodologias ágeis e Sprint.
- Erick: o bundão com aquele escudo. É o cara da auditoria PMI com pós em CMM. Sabe tudo de logs é expert em TXT.
- Sheila: a fulana que tem a capa que pode sumir. Bem, essa nem precisa de explicação. Muitos programadores sofrem de síndrome de Sheila.
- Presto: é o mágico que em situações extremas tenta tirar algo do chapéu, mas nunca funciona. Basicamente é o fulano que tem a idéia de dar um reboot no servidor.
- Henck: o cara valente que lidera a galera e tal. Tipo do cara certinho que quando solta um pum logo levanta a mão e fala: "fui eu!!!". Obviamente é o Scrum Master.
- Mestre dos magos: nossa senhora! esse é o arquiteto terceirizado que colocam alguns minutos por semana dele no seu projeto, ele dá sugestões mas nunca a implementa, afinal, ele já parou de programar há mais de 10 anos.

E pense sobre o mundo onde eles estão presos: este mundo é o mundo corporativo, onde todos tentam encontrar uma saída mas ela não existe. Cada capítulo é um projeto e em cada projeto pessoas pensam em sair daquele mundo e abrir uma pousada, virar marceneiro, caminhoneiro, vagabundo...

Adicionalmente imaginem o quanto isso vai facilitar um bocado para o RH: procura-se desenvolvedor Java EE tipo Presto, ou tipo Henck, Bob, Diana.

É uma semelhança absurda. E cada um ainda tem um "Vingador".... Desculpem a viagem, mas não pude deixar de documentá-la.

-Vinicius Senger

Comentários

Wagner Santos disse…
Nossa, viagem total kkkkkkkkkkk =), já estou pensando em criar o D.O.S (Desenvolvimento Orientado a Smurfs) O_o
Wagner Santos disse…
Fica uma outra sugestão,

Vamos adicionar a UNI (a unicórnio miserável que sempre atrapalha os caras de voltarem para o casa), ela pode ser a analista de qualidade que sempre impede o sistema de subir para produção XD .kkkkkkkkk que tal?
chunga disse…
KKKKK!!!! Muito bom!
Anônimo disse…
Depois de ler o post eu remeto-me aos anos 80 onde a maoria dos desenvolvedores não seguiam metodologia alguma, copiavam códigos da internet, as aplicações tinham as piores performances de consultas. A questão é que eles ainda se achavam o tal. Mal conhecem estrutura de dados e só usam subquery com union para alongar o código. Agora que usam um ou outro framework, continuam se achando, porque colocam um sistema na Web e mal sabem calcular um volume de dados e performance de acesso. Viva ao profissional copy-paste!!!. Não precisa de metodologia e tão pouco de processo, porque a sua aplicação é anti-bug.
MDantas disse…
Caramba Vinícius .... viagem mesmo! heheheee

Feliz ano novo!
Perenha disse…
E quem seria o Tiamat??? Talvez um chefe carrasco, que chega amedrontando todo mundo e criando uma desordem geral, hehehehe...
ReiTak disse…
Boa Vinicius, bela de uma viagem, só complementaria dizendo que os clientes estão mais para nivel Vingador hohoho Já que é oq sempre tenta matar a equipe hehehe
Anônimo disse…
Caraca, não falta mais nada!
:s
Anderson disse…
Tiamat na vdd são os clientes , pois cada hora diz uma coisa , é o mesmo q fazer a "entrevista" com uma cabeça diferente a cada reunião.

D.O.S = Desenvolvimento Orientado a Smurfs , boa essa , gostei. só tenho a curiosidade de saber onde se encaixaria a Smurfete kkkkk
Anônimo disse…
boa é a visão a respeito do rail, pmi e do scrum. mostra a falta de conhecimento em relação a outras tecnologias e metodologias.
Amiguinho disse…
Simplesmente do outro mundo. Excelente !
Raphael disse…
A Uni acho que representa o Go Hourse Process, sempre obrigado todos a voltar ao msmo ponto.
Unknown disse…
Temos outras metodologias surgindo por aí:

D.O.D => Desenvolvimento Orientado a Dragonball
D.O.D.Z => Desenvolvimento Orientado a Dragonball "Z" (versão "EZtreme" do D.O.D)
B.T.D.D => Ben-Ten-Driven-Development (Metodologia desenvolvida no planeta "Galvan Prime" por Azmuth, criador do OmniTrix e guru do paradigma de OOD (Object-Oriented-DNA)

P.S.

Viajadas maiores são bem-vindas. Afinal, é Natal!

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o