Pular para o conteúdo principal

GWT e o desenvolvimento Web

Quando desenvolvemos para este novo mundo velho chamado internet ou Web, muitas vezes deixamos de lado o principal envolvido: o navegador.

Mas desde que a Netscape introduziu linguagem de script e a Microsoft criou componente de requisição assíncrona ao servidor, surgiu uma das palavras que mais causaram barulho nos últimos anos: AJAX, ou seja:

Javascript + DHTML = navegador mais inteligente, ou ainda, a volta do conceito de Network Computer, que hoje é elegantemente chamado computação na nuvem, o que deixa muitas pessoas com a cabeça nublada.

Com a introdução do V8 no Google Chrome, do TraceMonkey no Firefox e do Nitro no Safari, temos javascript com, praticamente, as mesmas características que potencializam a performance da Tecnologia Java: JIT (compilador em tempo real para código de máquina) e Garbage Collector.

Nisso, o V8 vai mais além com a geração de classes para cada objeto modificado (criando forte tipagem virtual). Motivos pelos quais, esses navegadores têm posição tão forte no peacekeeper.

Como a maioria de nós conhece bem a tecnologia Java, quando temos que lidar com outra, como a Javascript, ficamos assustados. E, não fica por aí, a diferença entre os modelos DOM’s dos navegadores. Como disse nosso caro amigo Vinicius Senger, desenvolver em Javascript é um projeto de vida.

Mas, voltando novamente ao GWT, imagine escrever uma fonte java parecido com AWT. A tela, depois vem um programa e transforma isso em HTML e Javascript, além de uma versão própria para cada navegador.

Você provavelmente pensaria: que chato, onde fica a diversão então? Que nada, você dirá: uau, funciona!

Programadores Java, vamos conquistar a web! Siga as redes sociais da The Developer's Conference e acompanhe as novidades do maior evento de TI. Estamos no Twitter, Facebook, LinkedIn e Instagram.

Comentários

E a diversão? Fica por conta de continuar precisando escrever CSS e de tratar as diferenças dos browsers ao dispor visualmente os elementos. Como sempre foi. :)
Muito bom o primeiro post a respeito do GWT a idéia foi boa, uma introdução bem informal não assustando os leitores.
Acredito que a idéia seja essa, aos poucos você vai arregaçando as mangas :)
Unknown disse…
Realmente essa "sacada" de transformar o Java em JavaScript é o grande diferencial do GWT. Outra vantagem GWT, assim como no JSF, é o "apelo" em componentes visuais (UI), permitindo que vc crie/utilize extensões terceiras (como GWT Ext, SmartGWT e outros) ganhando muito em produtividade!
Wagner Santos disse…
Grande Eder !!!

Bem interessante o post, por conta do Browser Wars, acabei adepto de bibliotecas como jQuery, EXT JS, etc...
Agora o contrário é interessante tb,, chamada de funções Java em JS com DWR ;-)
Abraço e sucesso !!
Yara Senger disse…
Grande Glaucio,

Muito legal seu post/colaboração valiosa no nosso blog colaboritvo. GWT está realmente se tornando cada vez mais importante e popular.

Depois de ter presenciado diversas "aulas espontâneas do prof. Glaucio" sobre Flex, Ajax, e afins, lendo seu texto da para imaginar você falando isto tudo.

É ótimo saber a sua opinião sobre GWT e vou tomar a liberdade de dar a minha opinião, não da perspectiva técnica, mas da perspectiva de alguém que se pergunta: eu preciso mesmo ler, aprender, testar GWT ?

Estive no evento Google Developer Day e na apresentação do Google Wave, eles falaram bastante sobre GWT e o que podia ser criado com GWT, ou seja... se Google Wave deslancha fortalece o GWT, e vice versa.

Imagino que também seja possível fazer deploy de aplicações com GWT no Google App Engine, e de novo o sucesso de um projeto puxa o outro...

Não quero assumir que GWT vai ter sucesso porque é da Google, mas acho importante ficar atento e acompanhar esta tecnologia porque faz parte de uma estratégia maior.

Bom, além disto, é interessante notar o número de instrutores e amigos que se empolgam com GWT, como o Eder Magalhães, autor do minicurso de GWT referenciado por você.

Muito obrigada!

[]s
Yara

Mais referências:
Mini Cobertura do Google Developer Day:
http://www.globalcode.com.br/site/noticias/painel.seam?chave=GoogleDeveloperDay2009

Entrevista com Pamela Fox e Mike Repass da Google sobre Google App Engine:
http://www.globalcode.com.br/site/noticias/painel.seam?chave=EntrevistaPamelaMikeGoogle
Digão disse…
Mexi muito pouco com a ferramenta, mas fui na estreia do Mini-curso de GWT na Globalcode, muito bom o MC, o conteúdo passado mostrou a utilidade da ferramenta. Para aqueles q não foram, quando tiver novamente não perca tempo.

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o