Pular para o conteúdo principal

Reunião do Java Community Process Executive Committee

Participação das mulheres na tecnologia

Representantes SouJava no JCP EC
Diferente da reunião presencial do Comitê Executive do Java Community Process que ocorreu aqui no Brasil em 2012 onde eu era a única mulher da sala , houve participação de mais 03 mulheres nesta reunião!
  • Heather Vancura: PMO do JCP que trabalha na Oracle
  • Susanne Cech Previtali, Arquiteta de Infra-estrutura que representa o banco Credit Swiss no JCP e 
  • Linda Michiel, spec lead das JSRs EJB 2.0, 2.1 e 3.0, e também das specs JPA 2.0 e 2.1, que junto com o co speac lead da JSR Java EE 7, Bill Shanon,  foram apresentar para o JCP EC o status da JSR Java EE 7.

Participação do SouJava

Bruno Souza apresentando no JCP EC
Falando sobre a participação da comunidade Brasileira não da pra esquecer do Bruno Souza, um dos fundadores do SouJava, também conhecido como Brazilian JavaMan, que é o representante do SouJava no JCP Executive Committee (para o qual eu sou suplente mas tenho o privilegio de poder participar junto com ele em todas as reuniões que posso).
Ele vem realizando um trabalho sensacional. Na reunião de grupo de usuários ele apresentou o JCP e o programa Adopt a JSR, e no JCP Executive Committee ele apresentou uma visão geral do funcionamento de diversas outras organizações de padronização

E claro, o assunto que sempre vem a tona quando encontramos outras mulheres em tecnologia foi: Como aumentar a participação feminina no futuro da linguagem Java, nas JSRs e através do programa Adopt a JSR dos JUGs?.
Com apoio do Bruno Souza gravamos um vídeo curto e descontraido com as quatro mulheres da reunião: 

Mulheres na TI com Linda Demichiel, Susanne Previtali, Heather Vancura e Yara Senger from Globalcode on Vimeo.

Se você quer ver aumentar ainda mais o número de mulheres em TI :
É isso ai pessoal! Inspiração é tudo! E eu adorei conversar com estas mulheres que estão fazendo o futuro do Java!

[]s
Yara Senger
twitter.com/yarasenger
twitter.com/globalcode

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o