Pular para o conteúdo principal

Lançamento de projetos e aplicativos para TV Digital Interativa

Foi publicado neste dia 15 de março de 2012 no site do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento (CPqD) projetos com aplicações interatividade na TV Digital que utilizam Ginga.
O CPqD localizado no município de Campinas no interior de São Paulo foi criado em 1976 como Centro de Pesquisa e Desenvolvimento tem ao longo tempo contribuído com inovações tecnológicas e possui um grande número de patente e disponibiliza projetos como uma contribuição para comunidade para fortalecimento e enriquecimento da TV Digital Terrestre no Brasil.

O projeto SMTVI - Serviços Multiplataforma de TV Interativa utiliza middleware GINGA com foco na interatividade vai permitir aplicações interativas à população brasileira através da TV aberta.
Nesta etapa serão disponibilizadas ferramenta de autoria, biblioteca de componentes de software e a PrevidênciaFácil. Tudo isso esta dentro de um conograma estabelecido pelo CPqD que vai liberar em etapas outros projetos.

No site do CPqD vocè encontra os projetos e a política de uso dos aplicativo. Dentre os projetos, segundo informações do CPqD, podemos citar alguns:

  • T-CoD - Conteúdo Sob Demanda
  • Foram desenvolvidas aplicações representativas do que ocorre na Internet no que diz respeito ao acesso a informações sob demanda e à interatividade entre usuários.
  • T-Gov - Governo Eletrônico
  • Foram desenvolvidas três aplicações voltadas para serviços de governo eletrônico: IncluaSaúde - para agendamento de consultas médicas e dicas de saúde para a população; ProcuraEmprego - para divulgação de oportunidades emprego em todo o País; PrevidênciaFácil
  • T-Commerce - Comércio Virtual Interativo
  • A aplicação desenvolvida pelo CPqD permite que o usuário possa vender ou comprar produtos a partir de um aparelho televisor. Para vender um produto, o usuário deve anunciá-lo, informando os dados pertinentes, como a descrição do produto, sua categoria, fotos e preço.
  • T-learning - Educação à distância
  • Foi desenvolvido um serviço para educação à distância semelhante ao CPqD Primeiras Palavras. Esse serviço é focado na alfabetização e por meio de atividades em ordem crescente de complexidade, o usuário é conduzido e estimulado a aprender a ler e escrever.
  • T-Games - Jogos
  • Os jogos desenvolvidos são aplicações de natureza lúdica, com regras simples e fáceis de aprender. Por seu caráter despretensioso, é uma forma de passatempo podendo ser jogado por crianças e adultos de todas as idades. Por meio de um portal, o usuário tem acesso ao jogo de Damas, Cobrinha (Snake), Memória, Campo Minado e Fantasmas.
Quer saber mais?
Aplicações de TV Interativa


The Developers Conference
O projeto SMTVI foi apresentado no The Developers Conference 2011 em São Paulo e Goiânia por Hugo Cesar Crohare Lavalle que é arquiteto de software e líder técnico na área de TV digital interativa do CPqD e pelo projetista de TV digital interativa Raphael de Carvalho Barbosa do CPqD nas palestras Desenvolvendo e Integrando Serviços Multiplataforma de TV Digital Interativa e Entendendo a transmissão de aplicações

Grande incentivo
Para os desenvolvedores foi uma ótima notícia pois estão disponibilizados vários aplicativos que podem ser estudados e utilizar em novos projetos.
Fica o convite para a comunidade inciar seus estudos num campo que há pouca oferta de mão de obra no Brasil.

Carlos Fernando Gonçalves
JUG Leader Java Noroeste
www.javanoroeste.com.br
http://twitter.com/javanoroeste
http://www.twitter.com/mercuriocfg

Comentários

Yara Senger disse…
Excelente post CArlos! Obrigada pelas contribuições que você tem dado em relação a Java e interatividade na TV Digital.
[]s
Yara

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o