Pular para o conteúdo principal

JavaOne Brasil, dicas para submissão de palestras


Não quero parecer pretensiosa dando dicas para submissão de palestras para o JavaOne Brasil, mas sim repassar os tantos conselhos e sugestões recebidas pelos vetaranos do JavaOne: Bruno Souza e Leonardo Galvão que revisaram dezenas de submissões para o JavaOne e ajudaram a aprovar tantas palestras, e também misturar um pouco da minha experiência na seleção de palestras nos eventos realizados pela Globalcode e SouJava.

10 anos de JavaOne:
http://www.globalcode.com.br/noticias/Globalcode10AnosNoJavaOne



  • Os palestrantes ganham a entrada!
  • A submissão pode ser feita em português!
O passo mais importante para ser aprovado como palestrante no JavaOne é sem dúvida nenhuma submeter pelo menos uma palestra. Então, independente de qualquer coisa, participe, arrisque, divulgue.  Mas, se quiser aumentar as suas chances...  

1) Leve a sério: peça para amigos fazerem uma leitura crítica do texto, e claro uma boa revisão ortográfica.

2) Submissão de várias palestras ou variações do mesmo tema: Acho interessante submeter duas abordagens para o mesmo assunto. Muitas vezes um determinado tema é muito interessante para o evento, mas recebemos submissões "repetidas".

Acho que isto é agravado para as palestras que apresentam uma visão geral sobre um assunto muito popular, como por exemplo JSF 2.0, JPA 2.0. Palestras que na minha opinião têm uma chance muito grande de ser realizada pelos evangelistas da Oracle ou líderes das especificações. Então, se você puder enviar uma abordagem alternativa, como por exemplo, o uso desta tecnologia em um certo cenário, ou um comparativo, ou entrar em mais detalhes sobre uma funcionalidade específica você pode aumentar as suas chances.

3) Mini biografia coerente com o tema da palestra: Procure enviar uma mini biografia que coerente com a palestra submetida, se a palestra é sobre JavaME tente enfatizar a sua experiência com JavaME. De novo, Leve a sério, pegar aquela minibio que você usa há 5 anos... e está desatualizada reduz as suas chances de vitória!

4) Seja criativo e não blefe. Submeta palestras sobre os assuntos que você tem conhecimento e experiência. Assim, teremos um evento melhor para todos.

Dúvidas?  Perguntas ?  Deixe seu comentário aqui no blog.

Como submeter uma palestra com dois palestrantes ?

Se você quer submeter palestras com mais do que um palestrante coloque o nome dos dois no formulário de cadastro. Número máximo de palestrantes é dois, mas exceções podem ser discutidas.

Participação

Gostaria de reforçar com orgulho e motivação a participação de diversos Brasileiros na comissão avaliadora do JavaOne entre eles Bruno Souza, Fabiane Nardon, Vinicius Senger, Alexandre Gomes e muitos outros amigos.

Para fazer este JavaOne Brasil ainda mais Brasileiro precisamos da sua submissão. Colabore, participe.

Submissão de trabalhos para o JavaOne Brasil

Um abraço,
Yara Senger
http://twitter.com/yarasenger
http://twitter.com/globalcode
http://twitter.com/open4eucation

Outros posts sobre JavaOne Brasil:
http://blog.globalcode.com.br/2010/09/submissao-de-palestras-para-o-javaone.html

Comentários

Anônimo disse…
Ah, seu artigo pintou uns 2 minutos depois que eu submeti, mas foi bom para me deixar mais tranquilo.

Em tempo: o formulário pergunta se é "conferência" ou "painel". Qual a diferença?
Dimas Oliveira disse…
Legal :) nao poderia ter falado nada diferente ;) uHAHUAUHaUHa

Parabens.
quando vai ser o proximo javaone Brasil? Gosto muito dos palestrantes sao muito bem informados sobre o tema em questao.

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o