Pular para o conteúdo principal

Passos iniciais em Java para Blu-ray

Criar uma aplicação para Blu-ray Java (BD-J) é uma tarefa simples, basta implementar uma interface javax.tv.xlet.Xlet que esta presente na API Java TV que faz parte da especificação do BD-Java

O ciclo de vida dos BD-J Xlets é semelhante à qualquer aplicação embarcada. Após a chamada do construtor, o Xlet entra no estado de carregado. O método initXlet() é chamado, e o Xlet passa para estado pausado até o momento que o método startXlet() seja chamado.


Para testes da aplicação é necessário um player que suporte a execução de arquivos de blu-ray. Pode-se ser utilizado um desses players: Corel com o WinDVD, CyberLink com PowerDVD e ArcSoft com o ToTalMedia Theatre.

No desenvolvimento você pode utilizar o Netbeans com o plugin de mobile instalado ou Java Platform Micro Edition Software Development Kit 3.0 (recomendado) que pode ser encontrado em: http://java.sun.com/javame/downloads/sdk30.jsp

Após instalado o JMESDK 3.0 é necessário configurar o player do BD-Java. Basta ir em Tools, Options, Miscellaneous e acessar a aba BD-J que é onde você irá configurar o caminho do player instalado.

Para criar um novo projeto você deve selecionar File, New Project, CDC Application, dar um nome pro projeto, selecionar Next, e em Java Platform, selecionar Stubs for BD-J Platform, Finish.

Pronto! Agora é só brincar com a API do Havi para criar a parte gráfica. Você também pode utilizar as classes do Personal Basis Profile do CDC e do Globally Executable MHP. No próximo post irei abordar a exibição de imagens e componentes gráficos.

Até a próxima.

Agradecimentos ao Carlos Fernando Gonçalves (http://twitter.com/mercuriocfg) JUG Leader do Java Noroeste (http://javanoroeste.com.br) pelo levantamento das informações dos players de Blu-ray. Posts do Carlos Fernando Gonçalves.

Thiago G. Vespa
http://twitter.com/thiagovespa
http://www.globalcode.com.br/instrutores/ThiagoVespa
http://www.thiagovespa.com.br
http://www.globalcode.com.br/treinamentos/cursos/hacking-class-blu-ray

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o