Pular para o conteúdo principal

Construindo um império com R$40,00

Algo que nós da YaW temos nos dedicado com bastante afinco nos últimos meses é o Google AppEngine(GAE).

Para quem ainda não conhece, o GAE é um ambiente de runtime
disponibilizado pelo Google onde você hospeda a sua aplicação sem
precisar se preocupar com manutenção de servidores. E ainda ganha com
tudo isso a escalabilidade proporcionada pelos servidores do próprio
Google.

Hoje ele dá suporte a duas linguagens: Python e Java(e a grande maioria
dos seus frameworks de mercado como Struts 1 e Struts 2, JSF 1 e JSF 2,
JPA com algumas limitações, EhCache, GWT, SpringMVC, etc. Lista
completa aqui).

Um detalhe importante sobre o GAE é que de início ele é completamente gratuito, e possui uma quota(beeeem generosa) de utilização, a partir do momento que você ultrapassar esta quota você tem de pagar pelo que ultrapassou. Detalhes sobre as quotas aqui.

O próprio site da YaW está hospedado no GAE.

E o que isso tudo tem ha ver com os R$40,00 e o império que você quer criar? Absolutamente tudo.

Imagino que como a grande maioria dos desenvolvedores que conheço, você tem seu trabalho diário, alguns projetos pessoais, e também está aguardando surgir alguma idéia genial(o próximo Facebook, Youtube, Twitter) que vai surpreender o mundo e te deixar mais rico que o Bill Gates.
Muito bem, o GAE pode te dar uma mãozinha nisso.

Hoje o registro de um domínio custa R$30,00 anuais no http://registro.br, porém um detalhe é que o GAE não tem suporte a 'naked domains', ou seja, você não pode registrar um domínio no registro.br e colocar os servidores do Google como servidores DNS do seu domínio.
Mas quanto a isso sem problemas, você pode utilizar um serviço de DNS gratuito como o Zone Edit e tantos outros como servidores DNS e direcioná-los para a sua aplicação no GAE.

Pronto. Você investiu R$30,00 e algumas horas desenvolvendo a sua idéia genial, hospedou gratuitamente, e está pronto para colher os louros da fama e riqueza.

Conhecem o BuddyPoke do Orkut? Pois é, ele foi assim. Um desenvolvedor, um notebook, hospedado no GAE, e hoje possui mais de 42 milhões de usuários e já foram enviados mais de 1 bilhão de pokes.

Está esperando o que? O conhecimento quem é desenvolvedor já tem, e quem não tiver basta chamar um desenvolvedor e compartilhar a idéia. As ferramentas necessárias(máquina de desenvolvimento e servidores) você também já têm. Agora é só botar a cabeça pra funcionar, se mexer, deixar de lado o medo e a preguiça, e compartilhar com o mundo suas idéias.

Este post não é só para fazer propaganda gratuita do GAE, nas próximas semanas vou postar aqui no blog tutoriais de como se utilizar alguns frameworks Java no GAE, como Struts 2 e JSF 2(que apresentei no TDC 2009) e JPA. E também enquanto isso teremos tempo de vocês conhecerem o ambiente, fazerem alguns testes com o plugin do Eclipse para o GAE e publicarem suas próprias aplicações.

Obs: Os R$10,00 que sobraram é para me pagarem de cerveja quando ficarem milionários.

http://twitter.com/rafanunes

Comentários

Yara Senger disse…
Gostei do post bem humorado como você mesmo, e muito motivante também!
Luciano Silveira disse…
Pode ficar mais em conta. O Google oferece o Apps e é possível registrar um dominio por miseros U$ 10,00 por ano.
O Google não prove o DNS mas tem parceria com a Godaddy para isso.

http://www.google.com/apps/intl/pt-BR/group/index.html

Com isto você tem e-mails do Gmail personalizados como seunome@suafuturaempresa.com e várias ferramentas de colaboração caso seu projeto decole e houver necessidade de aumentar o time.
Unknown disse…
Ótima dica Luciano. Estamos usando o Google Apps(porém a versão professional) na YaW.
Lucas disse…
Existe um plugin do NetBeans também mas ainda não encontrei um tutorial de instalação, alguém tem alguma dica.
Elder Moraes disse…
Ótimo post!

Para o site da Yaw, como vcs fizeram o armazenamento de dados?

Abraços
Unknown disse…
@Ti-Luca
Segue alguns links com passo-a-passo da instalação e utilização. Nunca utilizei, e recomendo uma testada no plugin do Eclipse, é bem prático
http://kenai.com/projects/nbappengine/pages/Home
http://blogs.sun.com/geertjan/entry/developing_for_google_app_engine
http://netbeans.dzone.com/videos/netbeans-google-app-engine-2

@Elder Moraes
Há uma implementação de JPA para o Big Table chamada Datanucleus. Segue abaixo o link:
http://code.google.com/appengine/docs/java/datastore/usingjpa.html
Liana disse…
Pena que não tem pra Ruby. :(
Cara eu só sei servlet e jsp com acesso ao mysql , esse negocio de datanucleos é d+ pra cabeça...
Olá Nana, você pode sim rodar Ruby (Rails, Sinatra, etc) através do JRuby.

http://jruby-appengine.blogspot.com

Existem outros projetos paralelos otimizados, como Sinatra - https://github.com/manalang/sinatra-on-gae-template

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o