Pular para o conteúdo principal

Certificação SCJA - curiosidades e dicas

No mês passado eu compartilhei algumas curiosidades e dicas sobre a certificação SCJP 6 (Sun Certified Java Programmer), e agora chegou a vez da SCJA (Sun Certified Java Associate).
A SCJA também não tem nenhum outro exame como pré-requisito. Mas diferente da SCJP, a SCJA não é pré-requisito para nenhum outro exame, o que diminui muito o interesse por essa certificação.
Mas eu acho uma certificação muito interessante, pois é mais voltada para iniciantes no mundo Java, normalmente estudantes ou profissionais que estão mudando de tecnologia, funcionando como uma porta de entrada para as demais certificações e acelerando o ingresso ao mercado Java. Ou para aqueles que não são ou não pretendem ser especialistas Java, mas estão envolvidos com a linguagem de alguma forma, normalmente gestores, líderes de equipes, analista de negócio, etc.
Mas para quem já possui a certificação SCJP, acho pouco interessante obter a certificação SCJA.
A SCJA é um pouco mais básica, mas com uma cobertura maior de assuntos, portanto além de conhecer o básico de programação Java, também será necessário conhecer o básico de UML, JavaME, EJB, RMI, Servlets, JSP, JNDI, Swing, entre outros.
É muito importante estar afiado nos conceitos básicos de UML e da linguagem Java, isso já irá garantir boa parte da prova. E para os demais assuntos precisa saber apenas alguns pontos teóricos.
Eu fiz a prova a algumas semanas e fui bem (84%). Como achei a prova bem fácil, pensei que iria melhor, mas da mesma forma que a SCJP as pegadinhas são muitas e precisa estar bem atento.
Vou mostrar algumas dicas que coletei durante meus estudos por objetivo:
Conceitos Fundamentais de Orientação a Objetos.
  • Ao analisar métodos implementados de uma interface, tenha certeza de ver o modificador public, pois por default os métodos da interface são públicos.
  • Uma classe extende (extends) outra classe, implementa (implements) uma interface. Mas uma interface extende (extends) outras interfaces.
  • Classes abstratas podem ter construtores, enquanto interfaces não podem.
  • Uma classe final não pode ser extendida, portanto não pode ser abstrata.
Representação UML de Conceitos de Orientação a Objetos.
  • Java não permite herança multipla, portanto fique atento para marcar um diagrama com essa caracteristica como inválido.
  • Uma interface também pode ser representada pela notação pirulito (lollipop).
Implementação Java de Conceitos de Orientação a Objetos.
  • Enumerations não podem conter métodos abstratos e não podem ser definidos dentro de métodos.
  • Um método abstrato não pode ser declarado como final, privado ou estático.
  • Variáveis locais não possuem valores default, portanto precisam ser inicializadas antes do uso.
  • Não confundir o atributo estático length do array com o método length() da classe String.
  • Conhecer os conceitos de encapsulamento e polimorfismo.
  • Conhecer a ordem de execução dos construtores. E a ordem entre construtores, blocos de código e blocos estáticos.
Projeto e Implementação de Algoritmos.
  • A variável de iteração do laço for-each precisa ser declarada dentro da instrução.
  • Qualquer uma das três seções do laço for podem ser omitidas, ex: for( ; ; ) {} // laço infinito
  • O corpo do laço while não pode não ser executado, ex: while(false){} // erro compilação
  • No switch, a clausula default pode vir em qualquer posição.
  • Pode esperar muitas questões sobre a classe String, esteja certo de conhecer cada método mencionado no objetivo.
  • Lembre-se de analisar o escopo de uma variável declarada dentro de um for, while, método, etc.
  • Conhecer as diferenças entre os operadores de incremente pós-fixado e pre-fixado.
Fundamentos de Desenvolvimento Java.
  • Em um arquivo fonte pode haver apenas uma classe pública e o nome do arquivo deve bater com essa classe.
  • Lembre-se da ordem das instruções de um código fonte. Primeiro package, imports e por fim class.
  • Conheça os caminhos para configurar o classpath através dos comandos javac e java.
Tecnologias Java de Plataforma e Integração.
  • Aplicações JavaME desenvolvidas para um dispositivo não necessariamente funcionam em outros dispositivos.
  • JavaSE é incluida em todos ambientes JavaEE, portanto classes JavaSE funcionam em um ambiente JavaEE.
  • Para o JavaME, vá direto para a arquitetura, camadas e tipo de configuração.
  • Conheça exatamente os pacotes que contém as APIs JDBC, JMS, Servlet, RMI, etc.
Tecnologias Cliente.
  • Conhecer os seguintes comparativos:
Swing e AWT
Servlets e JSPs
RMI e Socket
Applet, MIDlet, Javascript e HTML

Tecnologias Servidor.
  • Conhecer em alto nível os tópicos de Web Services: SOAP, UDDI, WSDL e JAX-RPC.
  • Conhecer os componentes existentes de cada camada em uma aplicação JavaEE.
Faremos uma revisão teórica desses assuntos no novo minicurso Dicas para a certificação SCJA que acontecerá no dia 10/11/2009, terça das 19 às 22hs. E para finalizar, alguns links de simulados:
Abraço amigos javeiros e boa sorte.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Saiba como programar para Arduino sem ter nenhum hardware disponível

O Arduino já é uma tecnologia muito difundida entre os amantes de tecnologia. É difícil encontrar um profissional da computação que não brincou um pouco com esta ferramenta de prototipagem ou, que gostaria de fazer isso. Porém, em alguns casos, o programador quer conhecer o arduino mas não dispõe de nenhum hardware, nem mesmo da placa. Como isso poderia ser resolvido? A primeira resposta seria aquela mais simples e direta: ir as compras. Isso pode ser feito em uma loja física ou pela internet. No meu caso, por exemplo, tive a felicidade de encontrar em um site (não me lembro qual) um kit arduino, com um conjunto de sensores e um DVD com 41 vídeo aulas. Mas digamos que o profissional não esteja passando por um bom momento financeiro, ou ainda, simplesmente não queira comprar o Arduino sem antes conhecê-lo um pouco melhor. Para a última situação também já existe uma resposta, e diga-se de passagem, uma excelente resposta. Trata-se do site 123D Circuits.io . Depois de criar seu u

Entendendo como funciona a programação de computadores: linguagens de programação, lógica, banco de dados

Nesse post, diferente dos últimos que foram mais enfáticos nas experiências com tecnologias, vou focar um pouco mais nos profissionais que estão começando, ou pretendem ingressar na área de desenvolvimento de software, falando sobre conceitos fundamentais relacionados a programação em geral . Mercado de trabalho para programação Conforme já sabemos, o mercado de desenvolvimento de software, especialmente no Brasil, continua em franca expansão, sendo que cada vez mais as empresas buscam desenvolver seus próprios sistemas usando as mais diferentes e novas tecnologias. Algumas matérias interessantes: As seis profissões mais valorizadas em 2010 no IDG Now! Muitas vagas e sensação de reaquecimento da economia Por isso, a área de desenvolvimento de software tem despertado interesse em muitos profissionais de outras áreas que desejam mudar de profissão, já que as oportunidades de trabalho tendem a ser maiores. Esse é um perfil presente em muitos dos clientes da Globalcode que acabou m

JSON fácil em Java com GSon !

Ola pessoal ! O formato JSON ( J ava S cript O bject N otation) vem se consagrando cada vez mais na comunicação de dados, principalmente nos dispositivos móveis devido a esse formato ser mais leve que o XML e também mais legível. Uma prova disso são as inúmeras bibliotecas que existem para manipular esse formato, e no caso do Android, o suporte ao JSON é nativo. Mas apesar de ter esse suporte nativo, algumas operações devem ser feitas manualmente e o código acaba ficando um pouco verboso e repetitivo, já que para cada objeto que se deseja transmitir é necessário fazer um método que lê as propriedades do JSON e faz as devidas atribuições no seu objeto Java. Vamos supor o seguinte objeto sendo transmitido em JSON: {   user: {     id: 123456,     name: "Neto Marin",     username: "netomarin",     email: "netomarin@globalcode.com.br"   } } Se você fosse tratar um Webservice que envia esse JSON para o seu aplicativo Android, além de criar a o